NOTÍCIAS

 


INFORMAÇÃO

 

Informamos que o endereço de correio eletrónico bvermesinde@netcabo.pt encontra-se desativado desde 07/04/2014.

 

O novo endereço é: bvermesinde@bve.pt


RELATÓRIO E CONTAS DE 2013

 

Para descarregar o relatório e contas do ano de 2013 da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, deverá clicar na opção abaixo.

 

Download Relatório e Contas 2013

 

 


INSCRIÇÕES ENCERRADAS

>>> CLIQUE NA IMAGEM PARA ENTRAR NO MICROSITE <<<

 

 

 

 


WORKSHOP - 25 e 27 de Novembro de 2013

 

 

WORKSHOP DIRECIONADO À POPULAÇÃO

 

Com o objetivo de diminuir a sinistralidade rodoviária que assola as nossas estradas, os Bombeiros Voluntários de Ermesinde, com o apoio de diversas entidades organizam um workshop de sensibilização na condução direcionado à população.

 O workshop terá 2 edições, e será realizado nas freguesias onde a Corporação de Bombeiros tem a sua área de atuação própria.

 As temáticas abordadas no workshop são a sensibilização e legislação rodoviária, a apresentação das fichas de segurança ACP, cartão do motociclista e como agir perante um veículo em emergência.

 Os intervenientes serão a Polícia de Segurança Pública, Guarda Nacional Republicana, Instituto Nacional de Emergência Médica,  Automóvel Club de Portugal e Bombeiros Voluntários de Ermesinde.

  

Apoios

* Autoridade Nacional de Proteção Civil * Instituto Nacional de Emergência Médica * Polícia de Segurança Pública * Guarda Nacional Republicana * Junta de Freguesia de Ermesinde * Junta de Freguesia de Alfena * Associação Formar para Salvar * MotoClube de Alfena * Automóvel Club de Portugal.

 

Publicado: bve.pt - Data: 13 de Novembro de 2013

ATENÇÃO - FALSOS COBRADORES

 

A Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde vem por este meio alertar que, nos têm chegado informações que nas cidades de Ermesinde e Alfena, alguns Associados estão a ser abordados por falsos cobradores, para pagamento das quotas.

Afim de evitar a continuação da prática deste crime, solicitamos que no caso de não conhecer o cobrador, não efetue qualquer tipo de pagamento, e contate de seguida a Secretaria da Direção.

Telefone: 229 710 029 / 229 710 008

 

Muito Obrigado.

 

Publicado: bve.pt - Data: 19 de Fevereiro de 2013

COMANDANTE DOS BOMBEIROS AJUDA OS OUTROS HÁ 40 ANOS

 

 
Publicado: Jornal de Noticias - Data: 28 de Novembro de 2012

NOTÍCIAS DE INCENDIÁRIOS DETIDOS NOS ÚLTIMOS TEMPOS

 

Diário de Noticias - 10/08/2012

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2714019

A Polícia Judiciária (PJ) da Guarda anunciou hoje a detenção de um homem de 31 anos, suspeito de ter ateado um incêndio há uma semana numa zona de mato de Moreira de Rei, Trancoso. ... A detenção foi realizada em coo com a GNR local e, após primeiro interrogatório,o detido foi obrigado pelo tribunal a apresentar-se periodicamente no posto policial da área de residência.

 

TVI24 - 28/07/2012

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/incendiarios-madeira-liberdade-incendiario-tvi24/1364556-4071.html

Incendiário da Madeira fica em liberdade. ...O homem detido sexta-feira na Madeira pela Polícia Judiciária, suspeito da autoria de dois fogos florestais, ficou obrigado a apresentar-se de dois em dois dias às autoridades, depois de ouvido este sábado pelas autoridades judiciárias.

 

TVI24 - 26/07/2012

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/incendiarios-incendios-detidos-justica-incendiario-tvi24/1364015-4071.html

Incendiários: 174 condenados, apenas 7 presos

Mais de 170 pessoas foram condenadas por crime de incêndio florestal entre 2008 e 2010, mas apenas 7 tiveram de cumprir pena de prisão, segundo dados do Ministério da Justiça.

 

Publicado: bve.pt - Data: 10 de Agosto de 2012

BOMBEIRO MORREU A COMBATER INCÊNDIO

LIGA DOS BOMBEIROS LAMENTA PERDA DE "GRANDE CIDADÃO DE PORTUGAL"

 

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses lamentou, esta quinta-feira, a morte de um bombeiro que combatia o incêndio de Figueiró dos Vinhos, que foi "um grande cidadão de Portugal" e que merece "o respeito da sociedade portuguesa".

Um bombeiro com 19 anos de serviço na corporação de Figueiró dos Vinhos morreu na tarde desta quinta-feira depois de ter ido atestar uma viatura de abastecimento de água, disse à Lusa o comandante daquela corporação.

"Perdeu-se um homem de 50 anos, motorista de profissão, que, com orgulho, muitas vezes deixava a sua casa, a família e os filhos, para ir prestar uma função cívica e ajudar a resolver os problemas de quem sofre", disse à agência Lusa o presidente da Liga.

Para Jaime Marta Soares, "quando morre um bombeiro, morre um grande cidadão de Portugal, morre um homem que tem sentimentos muito nobres de grandeza, de um coração tão grande como o próprio mundo" e, por isso, "a sociedade portuguesa (...) deve curvar-se respeitosamente perante um grande homem que o país perdeu".

"Não sei se este homem não poderia ter fugido quando se apercebeu do fogo, mas o fogo também é traiçoeiro, é grande perante a pequenez do homem tal é a sua brutalidade", disse ainda Jaime Marta Soares.

O presidente da Liga reconheceu que, mesmo "os mais experientes e os mais capazes lutam muitas vezes contra armas muito mais poderosas e traiçoeiras e não conseguem evitar a perda de vidas".

Apesar de não conseguir precisar a idade do bombeiro falecido, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Figueiró dos Vinhos, Joaquim Pinto, indicou à Lusa que o bombeiro tinha 19 anos de serviço naquela corporação.

Joaquim Pinto afirmou que o bombeiro estava sozinho numa viatura de abastecimento de água e, quando já estava a regressar à zona de combate, depois de atestar o depósito do carro, "foi apanhado pelo fogo", vindo a morrer.

O acidente ocorreu poucos minutos antes das 17 horas na zona de Azeitão, em Figueiró dos Vinhos, precisou o comandante.

Este incêndio, que teve início às 15 horas em Azeitão, mobilizava, três horas depois, 266 operacionais, que combatiam o fogo auxiliados por quatro meios aéreos (dois aviões e dois helicópteros) e 52 veículos, informa a Proteção Civil na sua página oficial.

 

As nossas condolências a familiares, amigos e colegas da Corporação.

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde

 

Publicado: jn.pt - Data: 10 de Agosto de 2012

COMEMORAÇÃO DO 91º ANIVERSÁRIO

Na área MULTIMÉDIA encontra-se disponível os seguintes videos.

> Desfile apeado (1)

> Desfile apeado (2)

> Desfile motorizado

 

Publicado: bve.pt - Data: 08 de Agosto de 2012

COMEMORAÇÃO DO 91º ANIVERSÁRIO

 

 

 

Este grupo, criado por iniciativa própria, tem como objectivo a aquisição de uma viatura de combate a incêndios florestais, pois o parque de viaturas do nosso corpo de Bombeiros está muito desguarnecido. Ao nível de viaturas de combate a incêndios florestais, a última aquisição de viatura foi no ano de 1987 – sendo que todas as outras viaturas têm uma média de “idade ao serviço” equivalente ou anterior a esta data.

Nesta frota, podemos contar com:
• Uma Toyota Dyna (o veículo mais recente – com cerca de 25 anos),
• Um Toyota land Cruiser (com cerca de 28 anos) – Avariado de momento,
• Um Fiat Iveco (com 31 anos)
• Um Mercedes Unimog (com 36 anos) – Avariado de momento.
(tais factos podem ser comprovados no nosso site – www.bve.pt)

O Fim de Semana do Bombeiro vai-se realizar nos dias 15, 16 e 17 de Junho de 2012 na cidade de Alfena, no campo de treinos do ACAlfenense.
Esta actividade irá envolver actuações de bandas de garagem, de grupos de dança, grupos de folclore tradicional, bandas de baile, colectividades (Clubes TT, Motoclubes, clubes de Tuning, associações de carros antigos, etc.), todos estes grupos estão sediados na cidade de Alfena ou Ermesinde – as duas cidades que a nossa Corporação socorre 24 horas por dia todo o ano, há 91 anos!
Podemos orgulhosamente afirmar que a nossa ajuda sempre foi dada, com um verdadeiro espírito de altruísmo, de forma abnegada. Poderemos desde já adiantar, que zelamos pela segurança permanente de 80.000 pessoas residentes.

Vamos também organizar formações de saúde, onde passaremos – de uma forma simples e clara – conhecimentos para os participantes poderem identificar sem dúvidas: um AVC, um Enfarte, uma paragem cardio-respiratória ou um politraumatizado. Logicamente que após identificados os sinais de detecção também esclareceremos procedimentos a ter perante as mesmas.

Iremos contar com a presença de acrobatas que vão (sempre pensando na segurança) fazer acrobacias motorizadas – elementos estes muito experientes – que fazem dessas acrobacias o seu dia-a-dia. O motard Helder Pina e o condutor de carros de Rali Carlos Teixeira são os acrobatas intervenientes nesta actividade.

Iremos confeccionar alimentação e vender bebidas no recinto da actividade, onde todos os lucros irão reverter para a conta que vai ser usada para adquirir o jipe de combate a incêndios. Haverá comida tipo snack, de prato, assim como o inevitável caldo verde!

Tudo isto está a ser organizado pelo corpo activo dos bombeiros voluntários de Ermesinde e seus familiares. Iremos simultaneamente garantir a protecção à nossa população empenhando os mais de 120 elementos desta nossa querida casa, para criar grupos de prevenção em caso de alguma necessidade emergente.

Em nome do corpo activo da Associação Humanitária dos Bombeiros de Ermesinde apelamos que ajudem quem nunca se cansou de o ajudar durante 91 anos.

Despedimo-nos com um obrigado adiantado e com esperança que ajudem, participando.

 

VERIFIQUE AQUI O LOCAL DA COMEMORAÇÃO

 

Publicado: bve.pt - Data: 19 de Maio de 2012

AGENTE DA PSP DE ÁGUAS SANTAS MORREU EM ACIDENTE

Um agente da PSP da esquadra de Águas Santas, Maia, morreu, esta quinta-feira, na sequência de um acidente de viação. O agente seguia de mota e o acidente envolveu um veículo ligeiro.

Segundo o JN conseguiu apurar, o agente da PSP tinha cerca de 40 anos e seguia de mota quando sofreu o acidente fatal.

O Comando da PSP do Porto adiantou que o acidente ocorreu na Alameda da Granja. O agente seguia de mota para entrar ao serviço na esquadra de Águas Santas, quando ocorreu o acidente que envolveu um veículo ligeiro. Desconhecem-se ainda as circunstâncias.

Fonte da PSP disse ao JN que o alerta foi dado às 12.10 minutos e que foram operadas manobras de reanimação durante 40 minutos. A vítima acabou por falecer no local.

Fonte dos Bombeiros de Ermesinde refeiu à agência Lusa que, às 12.27 horas, houve o despiste de um veículo ligeiro, entre a rua da Alameda da Granja e a de José Régio, que causou um morto.

Publicado: Jornal de Notícias - Data: 17 de Maio de 2012

SALVOS DE PORSCHE QUE ARDEU NA A4

Álvaro Vieira, 33 anos, e Ana Maria Teixeira, 30, despistaram-se e só pararam após embate em placa de sinalização. Foco de incêndio rapidamente extinto.

Um casal foi salvo de um Porsche em chamas pelos Bombeiros de Ermesinde, na madrugada de ontem. O automóvel, de alta cilindrada, em que seguiam Álvaro Vieira, de 33 anos, e Ana Maria Teixeira, 30, despistou-se na A4, após as portagens de Ermesinde (sentido Porto/Amarante), e só parou quando embateu numa placa de sinalização. O empresário de Lousada foi levado para o Hospital de S. João, no Porto, em estado grave.

Tudo aconteceu pelas 00h20. Álvaro e Ana Maria viajavam num Porsche Boxster S, de 2000, quando se despistaram após as portagens. O carro invadiu a berma, através de uma zona sem rail, e andou descontrolado durante 30 metros, até embater violentamente numa placa de sinalização.

O automóvel começou a arder e só a rápida intervenção dos bombeiros impediu o pior. "O primeiro bombeiro que chegou ao local utilizou um extintor que trazia na ambulância. Os elementos que chegaram no carro de incêndio apagaram o resto", disse o adjunto de Comando dos Bombeiros de Ermesinde, Francisco Pereira, acrescentando que as duas vítimas estiveram conscientes no desencarceramento, embora Álvaro Vieira estivesse "desorientado". "É o ferido mais grave. Apresentava múltiplos traumatismos", acrescentou.

Residente em Lodares, Lousada, Álvaro Vieira é proprietário do Francesinhas & Companhia daquela vila e de um outro restaurante situado em Arreigada, Paços de Ferreira.

Video: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/salvos-de-porsche-que-ardeu-na-a4-com-video

Publicado: bve.pt - Data: 19 de Abril de 2012

CHOQUE VIOLENTO LANÇA CAOS NA A3

Um choque em cadeia na A3, em Santo Tirso, lançou ontem à tarde o caos naquela auto-estrada que liga o Porto a Valença. A colisão entre três camiões e cinco carros obrigou ao corte da via durante três horas. Duas pessoas ficaram feridas no acidente.

Eram 16h45 quando os oito veículos colidiram na zona de Covelas, onde estão a ser realizadas obras de alargamento da auto-estrada. O acidente obrigou ao corte das duas vias no sentido Porto-Santo Tirso, causando longas filas de trânsito. As ambulâncias tiveram dificuldades em chegar ao local do acidente, tendo de ser os Bombeiros Tirsenses a fazer o trajecto inverso (Santo Tirso-Porto) e a socorrer as vítimas. Dois condutores dos automóveis ficaram ligeiramente feridos e foram levados para o Hospital de São João, no Porto.

Às 18h20 foi aberta a via da esquerda e houve uma colisão entre dois carros e outro automóvel que não arrancava, depois de estar tanto tempo parado. O trânsito foi restabelecido às 19h50.

"Fiquei parada entre as 17h20 e as 19h00. Não havia informação nenhuma", disse Catarina Macedo.

No local estiveram ainda os Bombeiros de Ermesinde e Moreira da Maia, INEM e Divisão de Trânsito da GNR da Maia.

Publicado: Correio da Manhã - Data: 18 de Abril de 2012

ESCOLA PORTUGUESA DE SALVAMENTO

A nossa equipa é composta por profissionais devidamente especializados e com certificação profissional internacional, conforme as normas da NFPA - The authority on fire, electrical and building safety, cumprindo ainda as normas nacionais e europeias de segurança e equipamentos.

know-how dos nossos elementos passa pela formação em Salvamento e Socorro Técnico Especializado em edifícios, estruturas e espaços confinados, pois todos são profissionais de equipas de emergência especiais e formadores nesta área.

 

PROGRAMA DOS CURSOS:

 

EQUIPAS DE INTERVENÇÃO RÁPIDA

  • Norma NFPA Nível 1 e 2; EPI e EPR; Filosofia de segurança; Objectivo das equipas RIT-L1 e L2; Nós de ancoragem básicos; Técnicas para transpor obstáculos e entradas difíceis; Técnicas de progressão em locais difíceis; Saídas em emergência por mangueira, corda e escada; Técnicas de libertação da estrutura; Salvamentos por fachada de edifício; Pedidos de ajuda (LUNAR); Operações com Moto-disco; Operações com Martelo-pneumático; Operações com Moto-serra; Abertura de acessos em parede; Movimentações de cargas com TIRFOR; GARIBALDI e Alavancas; Estabilizações rápidas de carga; Estabilização de vítimas; Transporte vítimas e substituição de EPR; Aberturas de portas e portões; Transporte de equipamentos; Exercício final de «Salvamento» (Nível 1 e 2).
    CARGA HORÁRIA: 20 horas
    PRÉ REQUISITO DE FORMAÇÃO INICIAL DE BOMBEIRO)

 

 

SOCORRO EM LOCAIS REMOTOS

Definição de ambientes remotos (AR); Comparação entre socorro em AR e Urbano; Enquadramento legal e ético; Reconhecer o factor psicológico e emocional do socorro em AR; Descrever as preocupações com doenças infecciosas em AR; Identificar as vacinações necessárias em AR; Picadas de insectos e mordeduras de cobras; Identificar as etapas do cenário; Discutir a importância de determinar o mecanismo da lesão; Descrever o acesso ás vítimas nas seguintes situações: salvamento em água, gelo e auto-salvamento;
Identificar os procedimentos para mover as vítimas feridas; Identificar os procedimentos para extracção de uma pessoa ferida de local difícil; Explicar como procurar ajuda durante uma emergência; Listar as directrizes para a evacuação; Suporte Básico de Vida; Explicar a importância da realização de uma avaliação pormenorizada e sistemática; Organizar a avaliação do cenário; Identificar e descrever as etapas da avaliação inicial; Usar mnemónica para obter o historial da vítima; Avaliar sinais vitais e realizar um exame físico; Saber como realizar avaliação permanente de uma vítima.
CARGA HORÁRIA: 20 horas
SEM PRÉ REQUISITO

 

 

SALVAMENTO TÉCNICO POR CORDAS

Filosofia do Técnico de salvamento, Segurança do Técnico de salvamento, Planeamento e gestão de incidentes, Comunicações e comandos verbais, Considerações médicas, Equipamento individual e de equipa, Manutenção de equipamento, Verificações de sistema e segurança, Introdução às cordas, Nós e equipamentos técnicos, Sistemas de ancoragem, Aplicação de bipes, tripes e monopes, Sistemas de subida e descida, Sistemas de tensionamento e vantagens mecânicas, Auto subida e descida na corda, Passagem de nós e obstruções de corda, Cuidados com a vítima e preparação da vítima para ser movimentada, Maca em grande ângulo, Maca em baixo ângulo, Desvios de corda.
CARGA HORÁRIA: 30 horas
PRÉ REQUISITO DE FORMAÇÃO DE SOCORRISMO

 

 

SALVAMENTO EM CANYONING

Filosofia do Técnico de salvamento em ambientes de SEC; Segurança do Técnico de salvamento; Planeamento e gestão de incidentes de SEC; Comunicações e comandos verbais; Considerações médicas em SEC; Equipamento individual e de equipa de SEC; Hidrologia e meio ambiente de águas bravas; Perigos em águas bravas; Natação em águas bravas; Nós e equipamentos técnicos para SEC; Sistemas de ancoragem e pré salvamento; Sistemas de subida para salvamento; Sistemas de tensionamento e vantagens mecânicas; Cuidados com a vítima e preparação da vítima para ser movimentada; Operações de corda em falésia e garganta.
CARGA HORÁRIA: 40 horas
PRÉ REQUISITO DE FORMAÇÃO DE SOCORRISMO E FORMAÇÃO DE CORDAS

 

Para mais informações visite o site:

www.escolaportuguesadesalvamento.pt

 

Publicado: bve.pt - Data: 10 de Abril de 2012

TVERMESINDE NOS BOMBEIROS DE ERMESINDE

Reportagem realizada pela TVERMESINDE no Quartel dos Bombeiros de Ermesinde, com o intuito de dar a conhecer à população o material que uma ambulância de socorro possuí.

Publicado: TVERMESINDE - Data: 30 de Março de 2012

INCÊNDIO FLORESTAL EM ERMESINDE

Incendio em Ermesinde por Vimeo

Publicado:TVERMESINDE - Data: 30 de Março de 2012

TROFEU GUILHERME GOMES FERNANDES

DISTRITO DO PORTO EM ABRIL DE 2012

Futsal BV Ermesinde - BV Porto por Vimeo

Publicado: TVERMESINDE - Data: 18 de Março de 2012

NOVOS VIDEOS

Na área MULTIMÉDIA encontra-se disponível os seguintes videos.

> Simulacro Incêndio Urbano - Prédio Carlos Gonçalves

> Simulacro Acidentes Ferroviário - Ano 1987

> Acidente Rodoviário 2 Veículos Pesados - Ano 1989

> 71º Aniversário - Ano 1992

 

Publicado: bve.pt - Data: 05 de Março de 2012

CANAL TELEVISIVO DA ASSOCIAÇÃO HUMANITÁRIA

DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE DISPONÍVEL NA MEO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, vem pela presente comunicar que desde o dia 18 de Fevereiro de 2012, possui uma nova plataforma de comunicação.

O objetivo que pretendemos é divulgar a toda a população as nossas atividades, ganhando hoje um novo impulso através da criação do canal televisivo da Corporação na rede MEO.

A partir de hoje na sua televisão, tem também acesso ao mundo dos Bombeiros de Ermesinde, podendo ver e rever junto da família e amigos.

Para ter acesso ao canal de televisão basta carregar no botão verde do comando MEO e em seguida colocar o código 944946 e carregar em OK.

Publicado: bve.pt - Data: 18 de Fevereiro de 2012

Extinto grupo da GNR de ataque a incêndios florestais

O Grupo de Intervenção Protecção e Socorro da GNR, que reúne 620 militares que intervêm na primeira meia-hora em incêndios florestais e em situações de catástrofe, irá ser extinto até final de Fevereiro e as suas funções delegadas nos bombeiros.

O cenário pode representar para os militares - que estão alocados a sete companhias, um comando em Lisboa e a uma base permanente na Serra de Aires - o regresso a destacamentos ao longo do país e aos locais onde foram requisitados.

A denúncia partiu, sexta-feira, do porta-voz da Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG), José Alho, com base em orientações que o secretário de Estado da Administração Interna, Filipe Lobo D"Ávila, terá feito chegar ao Comando Geral da GNR, para que se proceda à extinção ocorra nas próximas semanas.

"Esta medida vai representar para o erário público o desbaratar de milhões de euros, que foram investidos em materiais, equipamentos e formação de recursos humanos", disse, ao JN, o dirigente, acrescentando que será "o combate aos incêndios florestais a sofrer o maior dano, tendo em conta os resultados obtidos".

"Estes militares contam com mais de 97% de eficácia nas suas acções. Pergunto: pode o país prescindir desta força especializada?", questionou José Alho.

Ao JN, fonte do Ministério da Administração Interna (MAI) rejeitou "comentar qualquer medida isolada" de "um pacote mais alargado que esta a ser preparado", não confirmando a extinção do GIPS, que foram criados em 2006 pelo então ministro socialista António Costa - na altura com um corpo de 710 militares.

A concretizar-se a medida, o ministério de Miguel Macedo acederá às exigências da Liga Bombeiros Portugueses (LBP) que há anos exige o fim das "superestruturas do GIPS". "A verificar-se é uma boa decisão. A GNR tem créditos firmados na área da segurança do país e ai deve apostar. O combate aos incêndios deve ser para os bombeiros e não para estruturas que recebem 14 meses por ano e apenas trabalhavam quatro meses, cuja formação era dada por nós", reagiu Jaime Soares, presidente da LBP.

Publicado: Jornal de Notícias - Data: 14 de Janeiro de 2012

INCÊNDIO DESTRÓI ARMAZÉM DE EMPRESA AUTOMÓVEL

Um armazém da empresa de acessórios de automóveis JVR, na zona industrial de Alfena, em Valongo, ficou completamente destruído na sequência de um incêndio que deflagrou esta quarta-feira de madrugada. O fogo, que terá tido origem na parte eléctrica, foi combatido por cerca de 60 homens de 7 corporações. Um bombeiro ficou ligeiramente ferido no combate ao incêndio.

“O alarme disparou, por volta da 01h00, e accionou a GNR. Quando cheguei ao local já estavam cá os bombeiros”, disse ao CM Rui Codeço, gerente da empresa JVR.

O fogo destruiu a parte dos escritórios e do armazém, onde estavam as peças de automóveis. O espaço, onde trabalham cinco pessoas, ficou completamente consumido pelas chamas.

“Por serem aparelhos electrónicos, muito plástico e madeira, atingiu temperaturas elevadas que tornou o combate às chamas complicado. A partir das 04h30 ficamos no local por causa dos reacendimentos e só saímos de lá ao fim da manhã”, explicou o comandante dos Bombeiros de Ermesinde, Carlos Teixeira.

No combate às chamas estiveram os bombeiros de Ermesinde, Valongo, São Pedro da Cova, Areosa, Lordelo, Rebordosa e Paços de Ferreira. Um elemento dos bombeiros de Valongo sofreu queimaduras ligeiras num braço.

“No local não houve feridos. Apenas um bombeiro de Valongo que quando chegou ao quartel disse que estava queimado no braço, mas foram ferimentos ligeiros”, esclareceu Carlos Teixeira.

A GNR e a Polícia Judiciária do Porto estiveram no armazém a averiguar as causas do incêndio. O gerente da empresa descarta, para já, a hipótese de fogo posto. “O armazém era extremamente seguro e estava todo fechado. Em 20 anos de empresa nunca tinha acontecido isto. Agora teremos de ir para outro lado”, disse, desolado, Rui Codeço.

Publicado: RTP.PT - Data: 03 de Janeiro de 2012

BOMBEIRO FERIDO EM INCÊNDIO NUM ARMAZÉM EM ALFENA

Video: RTP.PT em 11-01-2011

Um bombeiro sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau, devido às altas temperaturas, no combate a um incêndio num armazém, em Alfena, Valongo.

Segundo informações dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, que combateram as chamas durante toda a madrugada com 30 elementos, o alerta foi dado à 1.15 horas.

Estava a arder o armazém da empresa JVR, na Rua de Argila. Dentro do armazém, não se encontravam pessoas, mas todo o conteúdo - auto-rádios, leitores de DVD, pára-choques, acessórios em plástico e fibras - ficou carbonizado.

O rescaldo do combate ao incêndio terminou às 7.15 horas, embora uma viatura dos Bombeiros de Ermesinde continue no local, por precaução. Esta corporação foi auxiliada pelos voluntários de Valongo, S. Pedro da Cova. Areosa, Lordelo, Rebordosa e Paços de Ferreira. No total, 49 bombeiros de sete corporações participaram na operação.

Um bombeiro de Valongo sofreu queimaduras de primeiro e segundo grau, devido às altas temperaturas que o incêndio provocou, segundo informações do comando da corporação ao JN. O bombeiro só se apercebeu das lesões no quartel, ao retirar a farda. Foi assistido no Hospital de S. João e já teve alta.

Durante a manhã, uma equipa de peritos da Polícia Judiciária analisou o armazém para apurar a causa do incêndio, que permanece desconhecida. A empresa JVR, instalada na Zona Industrial de Alfena há cerca de oito anos, tem seis funcionários.

O interior do armazém, de acessórios para automóveis e não de material informártico, conforme as primeiras indicações, tinha divisórias em madeira e pladur e ficou totalmente destruído. Terá que ser removido o entulho para o exterior, para que os bombeiros possam terminar o rescaldo.

Publicado: RTP.PT - Data: 03 de Janeiro de 2012

BOMBEIROS DE ERMESINDE DIZEM QUE NÃO TÊM DINHEIRO PARA CERTIFICAR AMBULÂNCIAS

Os bombeiros de Ermesinde dizem que não tem dinheiro para cumprir a obrigação legal de circular com ambulâncias certificadas. A certificação é feita pelo INEM, mas o preço, por cada ambulancia, é de 100 euros, mais o que custarem as eventuais alterações que são exigidas

Publicado: RTP.PT - Data: 03 de Janeiro de 2012

RTP - VIVER PARA CONTAR "BOMBEIRO"

Mudar de Vida é um programa de reportagem que mostra o mundo como ele é

Todas as semanas um repórter conta experiências de vida passando – literalmente - por elas. Vive como e com pessoas de varias profissões e de múltiplas existências. O lema é: Viver e contar. Mudar de Vida é um programa de reportagem que mostra o mundo como ele é.

Viver para Contar "Bombeiro"
Uma repórter da RTP vestiu a pele de um bombeiro e viu o mundo pelo seus olhos.
Uma reportagem impressionante.

Publicado: RTP.PT

COMEMORAÇÃO DO 90º ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO

A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde comemorou, nos passados dias 18 e 19 de junho, o seu 90º Aniversário. As festividades tiveram início na tarde de sábado, com a realização de um simulacro de incêndio urbano junto dos Correios de Alfena, e estenderam-se pela manhã do dia 19, domingo, com um programa muito preenchido.
As cerimónias do 90º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros de Ermesinde iniciaram-se com uma cerimónia do hasteamento das bandeiras, uma missa na igreja paroquial de Ermesinde, e com a já habitual romagem aos cemitérios de Ermesinde e Águas Santas, e prolongaram-se com uma homenagem ao Bombeiro (em que foi deposta uma coroa de flores no monumento ao Bombeiro colocado na rotunda da José Joaquim Ribeiro Teles).
Mais tarde, já no quartel dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, teve lugar a receção às entidades convidadas, a bênção de duas novas ambulâncias – uma inteiramente nova e outra recuperada e entregue aos Bombeiros Voluntários de Ermesinde após um acidente –, entrega de condecorações – a elementos do Corpo Ativo e da Direção, a apresentação de nova recruta – agora iniciada com 32 candidatos a bombeiros e a promoção a bombeiros de 3ª categoria dos 11 novos recrutas saídos do curso acabado de terminar.
Entre as entidades presentes na cerimónia contavam-se o então ainda secretário de Estado adjunto e da Saúde Manuel Pizarro, os vereadores João Paulo Baltazar (vice-presidente da Câmara de Valongo), Arnaldo Soares (recorde-se também vice-presidente do Conselho Fiscal dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde – BVE), Maria Trindade Vale (que é também 2ª secretária da Mesa da Assembleia Geral) e Afonso Lobão, os presidentes de Junta de Freguesia de Ermesinde e Alfena, Luís Ramalho e Rogério Palhau, o presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto, Joaquim Miranda, o vogal do Conselho Executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses, José Campos, e os restantes membros dos órgãos sociais dos BVE.
Quanto às novas ambulâncias foram batizadas com o nome de “Dr. Manuel Pizarro”, pelo papel positivo que o então secretário de Estado teve na entrega da ambulância destinada a abate aos BVE, que com os seus próprios meios a recuperaram, e “Calheiros Embalagens”, empresa que patrocinou a aquisição da outra viatura.
Na cerimónia várias entidades usaram da palavra, para saudar mais um aniversário desta tão importante entidade ermesindense, sendo de salientar as palavras do atual presidente da Direção dos BVE, também condecorado na ocasião, Artur Carneiro, que sublinhou a generosidade dos bombeiros, a dignidade do seu corpo ativo constituído por homens e mulheres, as quais destacou particularmente por agora, ao fim de tantos anos, poderem finalmente integrá-lo.
Agradeceu depois ao presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito do Porto, Joaquim Miranda, por ter proposto à Liga dos Bombeiros Portugueses a atribuição do crachá de ouro à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Portugueses, agradecimento extensivo à própria Liga dos Bombeiros.
Em seguida agradeceu a permanente disponibilidade do vice-presidente da Câmara João Paulo Baltazar para receber os BVE, manifestou também uma grande gratidão ao vereador Afonso Lobão por tudo o que tem feito pela associação e por ter enaltecido em reunião de Câmara o trabalho desta.
Referiu-se depois à situação de crise atual e, com uma ideia de superação, citou Fernando Pessoa: «Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas que já têm a forma do nosso corpo e esquecer os caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares, é o tempo da travessia e, se não ousarmos fazê-lo teremos ficado sempre à margem de nós mesmos».
A terminar saudou e elogiou o trabalho do comandante da corporação, Carlos Teixeira, a quem agradeceu pelo passado ao serviço dos bombeiros de Ermesinde e de quem manifestou esperar a continuação da sua caminhada aos comandos do corpo ativo.

Publicado: A Voz de Ermesinde - Data: 30 de Junho de 2011

TERMINOU MAIS UMA ESCOLA PARA BOMBEIRO DE 3ª CLASSE

 

 

No Passado Domingo, 8 de Maio de 2011, ficou terminada mais uma escola de bombeiro nesta Associação. Esta Recruta tem pelo nome “Os Bravos” com o lema “Coragem de Socorrer” sempre presente, foi completada por 11 elementos que passaram um ano a receber formação para num futuro próximo darem o seu contributo de ajuda e auxilio á população

Palavras do Presidente Artur Carneiro:
“Não poderia deixar passar esta oportunidade soberana, para vos agradecer publicamente a vossa disponibilidade para servir a causa BOMBEIRO onde o LEMA VIDA POR VIDA vos acompanha nesta vossa caminhada! Que Deus vos saiba amparar, guardar e acima de tudo retribuir todo o vosso esforço, porque TODOS OS HOMENS NASCEM IGUAIS MAS SO ALGUNS SE TORNAM BOMBEIROS”.
Resta dizer que estes elementos serão promovidos no dia 19 de Junho de 2011, dia em que este Corpo de Bombeiros celebra 90 anos de serviço.
Desejos das maiores Felicidades aos Novos Bombeiros em Nome de Toda a Corporação.

Publicado: Facebook - Data: 09 de Maio de 2011

OBJECTIVO CUMPRIDO

Lá diz o velho ditado mais vale tarde do que nunca, e assim chegou a hora dos Bombeiros de Ermesinde terem Mulheres Bombeiras, envio às novas colegas estagiárias os meus parabéns, e aproveitem esta oportunidade para fazerem valer os vossos direitos pela igualdade, sempre com o pensamento de colocar os vossos conhecimentos ao serviço da comunidade os meus sinceros parabens de amizade.
Palavras do Chefe 50 - Serafim Barros, que reflectem os votos de todo o Corpo de Bombeiros ás novas colegas.

 

Publicado: Facebook - Data: 12 de Março de 2011

MÉDICO DIZ QUE MORTES SOLITÁRIAS "NÃO SÃO RARAS"

O presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública, Mário Durval, disse hoje, domingo, que as mortes solitárias de idosos acontecem com frequência e estão relacionadas com a evolução demográfica e com o isolamento.
"Não é tão raro como isso. Cada vez há mais pessoas a viverem sozinhas e obviamente morrem desacompanhadas, só que normalmente as famílias dão por isso", justificou. Segundo este médico, as mortes de idosos são muitas vezes comunicadas no próprio dia, ou dois ou três dias depois, na maior parte dos casos por "famílias que mantêm o contacto" ou por vizinhos. Mário Durval salientou que "esta situação é consequência da evolução demográfica: há um aumento do número de idosos e um aumento do número de idosos que vivem sozinhos". O delegado de saúde considerou que os casos de solidão são ainda mais graves nas cidades devido ao "anonimato". "Nas periferias ou em zonas mais ruralizadas é mais fácil dar por isso quando os vizinhos deixam de aparecer ou quebram as rotinas".

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, corporação que foi chamada para recolher o corpo do idoso de 80 anos, encontrado morto em sua casa em S. Mamede Infesta, Matosinhos, afirmou também à Lusa que situações como esta "acontecem com alguma frequência". Carlos Teixeira referiu que abrir a porta de uma casa de um idoso que vive sozinho e que não responde a conhecidos é como "entrar num prédio de onde sai fumo de uma janela", considerando que não se pode ignorar determinadas situações. Mário Durval alertou, por outro lado, para a necessidade dos idosos terem um acompanhamento mais próximo por parte das instituições e lembrou que o corpo da idosa que morreu em Sintra só foi descoberto, oito anos após a sua morte, devido à penhora da casa onde residia.

"Para o Fisco e para a Segurança Social não existem pessoas, existem números. A nossa governação não vai no sentido de valorizar as pessoas", lamentou o especialista de saúde pública. Mário Durval criticou também "o distanciamento técnico" das instituições fazem parte das redes de apoio desta população. Nos últimos dias foram encontrados três idosos mortos em casa há vários dias, sendo o caso mais mediático o da mulher encontrada morta no seu apartamento, de Rio de Mouro (em Sintra).

Publicado: Diário de Noticias- Data: 13 de Fevereiro de 2011

EXPLOSÕES E FOGO ASSUSTAM ALFENA

Video: RTP.PT em 10-02-2011

Um fogo de grandes proporções, ontem ao início da noite numa fábrica de camas metálicas, na rua da Fonte Fria, em Alfena, Valongo, assustou a população e obrigou à retirada de duas famílias. Duas botijas de gás explodiram e os moradores temeram que o mesmo acontecesse a outras que se encontravam na fábrica.

"Quando chegámos estava tudo em chamas, com garrafas de gás a explodir. O incêndio já tinha tomado conta da empresa e só pensávamos em proteger as habitações", disse ao CM o comandante dos bombeiros de Ermesinde, Carlos Teixeira.

"Só nos apercebemos do incêndio quando uma vizinha veio tocar à campainha. Estávamos a jantar e fomos a correr para lá. Perdemos tudo o que tínhamos", explicou a proprietária Maria José Carvalho, visivelmente abalada. A mulher reside nas imediações da fábrica.

Cerca de 100 pessoas concentraram-se no local a ver os bombeiros a controlarem as chamas, temendo que o fogo se alastrasse.

No interior da fábrica havia cerca de 15 garrafas de gás que os proprietários usavam na lacagem das camas metálicas.
No local estiveram os bombeiros de Ermesinde, Valongo e Rio Tinto, num total de 60 homens. O incêndio que começou por volta das 20h30 foi dado como controlado já depois das 22h00. As causas do fogo estão por apurar.

Publicado: Correio da Manhã - Data: 09 de Fevereiro de 2011

"NINGUÉM ACUDIU O MEU IRMÃO"

Um homem, de 43 anos, que foi anteontem vítima de um ataque cardíaco na sala de espera do Centro de Saúde de
Ermesinde, teve de ser assistido de emergência à porta do edifício por uma equipa de bombeiros. A família garante que nem médicos nem enfermeiros acudiram o doente.
Fernando Barbosa está a lutar pela vida no Hospital S. João, no Porto, onde está internado em estado reservado.
"O meu irmão teve um ataque no centro de saúde e não havia ninguém para o acudir. Pouco tempo depois, por sorte, passou uma ambulância e os bombeiros começaram a tratá-lo no interior do veículo até chegar o INEM. É uma vergonha. Ou não havia médicos ou enfermeiros ou ninguém quis saber", disse ao CM António Barbosa, irmão do doente.
Anteontem, o homem sentiu-se mal em casa e foi a pé ao Serviço de Atendimento de Serviços Urgentes de Ermesinde, onde caiu inanimado. "As pessoas saíram aos gritos para chamar ajuda. Se não fossem os bombeiros podia ter morrido lá dentro", disse ao CM uma testemunha. Apesar da tentativa do CM, a ARS-Norte não se pronunciou,
ontem, sobre o caso

Publicado: Correio da Manhã- Data: 27 de Janeiro de 2011

FESTA DE NATAL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE

Realizou-se, na tarde do passado dia 18 de Dezembro, no salão nobre dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, a sua Festa de Natal 2010, uma iniciativa que não se realizava já há vários anos.
A festa, cuja organização coube ao vice-presidente Mário Santos, contou com a presença do comandante Carlos Teixeira que, na ocasião proferiu uma mensagem de Natal.
Mensagem de Natal também aquela que Esmeralda Carvalho, da Direcção dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, leu, em nome do presidente da Direcção, Artur Carneiro, que não pôde estar presente.
Com o salão nobre apinhado de familiares e bombeiros da corporação, deu-se início a um espectáculo de variedades, cuja organização operacional, além da sua actuação como artista, coube ao ventríloquo Valdrez.
Actuaram, para gáudio da numerosa assistência, o músico Luís Monteiro, o mágico André Castro, o cantor João Pedro Martins e a parelha de palhaços Los Campos.
Animou ainda a festa Ana Pedro, com as suas pinturas faciais e escultura de balões.

Publicado: A Voz de Ermesinde - Data: 30 de Dezembro de 2010

JIPE FICOU PRESO NO MEIO DE RIO APÓS TER DERRAPADO

O jipe que, anteontem, quarta-feira, à tarde, foi rebocado do rio Leça pelos Bombeiros de Ermesinde ficou preso na água, na zona de S. Lázaro, em Alfena (Valongo), depois de ter derrapado da estrada.
Ao contrário do que o JN noticiou, e segundo um dos ocupantes do veículo, o condutor não tentou atravessar o rio. O casal e o filho, que seguiam no jipe, dirigiam-se para uma farmácia em Alfena (Valongo) por uma estrada na margem do rio, quando o veículo deslizou pela via acabando na água. O caudal volumoso e a corrente imobilizaram o carro.
Tratou-se, por isso, de um acidente e não de uma travessia aventureira de amantes de todo-o-terreno, garantiu ao JN a mulher do condutor, assegurando que nunca poria em causa a vida do filho. "O meu marido faz, de vez em quando, todo-o-terreno, mas eu detesto. Nunca arriscaria a vida do meu filho numa coisa dessas", afirmou a mãe da criança, que pediu anonimato.
O estado do terreno junto ao rio não estava em boas condições. Aliás, refere a mesma fonte, um jipe de amigos que acorreu ao local para os ajudar também deslizou ligeiramente na lama e acabou por embater num muro.
O jipe atolado na água foi avistado por uma patrulha da GNR de Alfena, na zona de S. Lázaro, que ali passava por perto. A família já tinha chamado amigos para efectuarem o reboque, mas as autoridades acabaram por alertar os bombeiros porque a criança se encontrava assustada.
Os Voluntários de Ermesinde efectuaram o reboque com um carro de combate a incêndio, usando um guincho que amarraram ao jipe.

Publicado: Jornal de Notícias - Data: 10 de Dezembro de 2010

NOVA VIATURA - VEÍCULO DE SOCORRO E ASSITÊNCIA A DOENTES

 

Os Bombeiros Voluntários de Ermesinde acabam de adquirir uma nova ambulância. Um investimento, que vai permitir aos soldados da paz prestarem um melhor serviço às populações de Alfena e Ermesinde.
Brevemente, irá ser disponibilizado novas fotografias da nova viatura.

 

 

Publicado: Facebbok - Data: 29 de Novembro de 2010

PEQUENA LABAREDA TORNOU-SE O INFERNO

Uma casa em Alfena, Valongo, foi, ontem, completamente destruída pelas chamas. A moradora veio para a rua gritar por socorro, mas já não havia nada a fazer. Adelaide Alves, 57 anos, foi levada para o S. João por ter inalado fumo e com dedos queimados.

Abel Quintela, 44 anos, estava no café quando ouviu "uns gritos desesperados". Quando chegou "à face da estrada" viu Adelaide "com uma caneca na mão a tentar apagar as labaredas". "Corri logo para ajudar, mas mal entrei na casa para tentar desligar o quadro da luz percebi que aquilo rapidamente se estenderia a toda a casa", explicou, ao JN.
"Em apenas 30 segundos, uma pequena labareda tornou-se no inferno. O receio era que as chamas chegassem à oficina", contou Abel Quintela, que ajudou "o amigo" [dono da oficina] a tirar para a rua as botijas de gás.

Na casa ao lado, também a senhoria da pequena habitação onde vivia Adelaide, passou "por um grande susto". "Só via chamas a saírem pela janela e a sorte foi as paredes que dividem as casas serem largas e em pedra", descreveu Aurélia Alves, de 75 anos.

Adelaide Alves desmaiou em frente a casa e foi levada pelo INEM para o Hospital de S. João, no Porto. Hélder Marques, genro da vítima, disse, ao JN, que a sogra "inalou muito fumo e queimou dois dedos de uma mão quando, no meio da aflição, procurava a chave de casa".

Quando os Bombeiros Voluntários de Ermesinde chegaram ao local do incêndio, na Rua 1º de Maio, em Alfena, "as chamas já se tinham propagado a toda a habitação", contou o segundo comandante, Emanuel Santos.
No entanto, havia ainda o risco do fogo se propagar aos edifícios contíguos. De um lado, uma casa de dois pisos, onde mora um casal de idosos, senhorios da casa ardida. Do outro, uma oficina de pichelaria, com seis garrafas de gás lá dentro. Valeu a rápida intervenção dos bombeiros, tendo as chamas chegado apenas a destruir parte do telhado da oficina.

Publicado: Jornal de Notícias - Data: 24 de Outubro de 2010

BOMBEIROS RECLAMAM MAIS MEIOS

Sem equipa permanente, segurança "pode estar em risco".

Cobrem um território onde moram 2/3 da população de Valongo, actuam na A4 (das vias mais mortais da região) e, em 2009, tiveram 6210 ocorrências. Mesmo assim, nos Bombeiros de Ermesinde ainda não há a ansiada equipa de intervençâo permanente.
A revolta da Direcção da Associação Humanitária e do comando operacional da corporação foi materializada numa carta enviada à Câmara, aos vereadores e às juntas de freguesia. Os responsáveis entendem que os Voluntários de Ermesinde estão a ser alvo de "discriminação" por parte da Autarquia, que "pode colocar em risco a segurança de bens e pessoas".
Segundo a missiva, a ambição de contar com uma equipa de intervenção permanente esbarrou na falta de apoio da Câmara. A Autarquia considera que a crítica só pode tratar-se de um "equívoco", até porque foi aprovada a criação de uma equipa permanente para Ermesinde há poucos meses. "Só na segunda fase. Na primeira não tivemos direito", ripostou Artur Carneiro, presidente da Associação Humanitária. O responsável teme que a corporação acabe mesmo por ficar sem a equipa, devido aos cortes orçamentais determinados pelo Estado por causa da crise generalizada. É que a Administração Central tem de contribuir com 40% das verbas necessárias para a equipa.
Pedido remonta a 2008
As equipas de intervenção de intervenção permanente, criadas por decisão governamental, são constituídas por cinco elementos e são um primeiro meio de ataque para situações graves.
E foi em Setembro de 2008 que os Bombeiros de Ermesinde entregaram à Câmara a candidatura para a criação de uma equipa. "Na altura, foi dito pelo senhor presidente da Câmara que só participaria financeiramente se a legislação assim o obrigasse", lê-se na carta. O documento acrescenta que, na reunião do Executivo de 6 de Agosto de 2009, foi aprovado um protocolo entre o Município, a Autoridade Nacional de Protecção Civil e os Bombeiros de Valongo, a outra corporação do concelho, para criar equipas de intervenção permanente.
Os Bombeiros de Ermesinde lembram, contudo, que, entre 1 de Janeiro e 17 de Dezembro de 2009, responderam a 6210 ocorrências, enquanto os de Valongo responderam a 4531.

Publicado: Jornal de Notícias - Data: 25 de Maio de 2010

FUGA DE GÁS OBRIGA A RETIRAR 150

Cerca de 150 moradores do bairro das Saibreiras, em Ermesinde, Valongo, tiveram ontem de ser retirados das suas residências, devido a uma fuga de gás na conduta que abastece a zona.

A ruptura foi provocada por uma retroescavadora de uma obra da EDP na via. Por precaução, os responsáveis pela Protecção Civil de Valongo deram ordem de retirada aos habitantes do bairro e outros moradores de prédios próximos. Uma dezena de residentes mais idosos e com problemas de mobilidade teve de ser transportada pelos bombeiros de Ermesinde. A PSP montou um perímetro de segurança de cerca de cem metros envolvente à zona habitacional. Técnicos da Portgás concluíram a reparação da conduta por volta da 18h30, altura em que os habitantes regressaram a casa. 'Ouvi um sopro durante várias horas, mas pensei que era uma máquina a trabalhar. Depois é que vi o aparato e começaram a evacuar as habitações', conta o morador Álvaro Cardoso, auxiliar de acção educativa, de 44 anos, que não deixou ainda de lamentar a situação: 'É preocupante estarmos em cima de uma bomba-relógio'.

Publicado: Correio da Manhã - Data: 02 de Setembro de 2009

88º ANIVERSÁRIO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE

Dia de comemoração de aniversário – o 88º – para a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, com as as comemorações a iniciarem-se no sábado à tarde, com um simulacro de acidente rodoviário, mais dirigido às crianças e com um sentido didáctico, e o grosso das comemorações a terem lugar domingo, dia 21 de Junho, com a cerimónia do hasteamento das bandeiras, missa na Igreja Paroquial, romagem aos cemitérios de Ermesinde e Águas Santas e, finalmente, a cerimónia de baptismo das novas viaturas e um almoço comemorativo.

Mas após as cerimónias festivas da manhã, nem houve tempo para terminar o almoço em paz, um incêndio muito perigoso em Baguim do Monte acabaria por mobilizar a corporação que, juntamente com as congéneres de Gondomar, Valongo, S. Pedro da Cova, Areosa e Valbom, e com o apoio de um helicóptero da Protecção Civil, tiveram um princípio de tarde muito quente e trabalhoso.
Ao fim da manhã, regressados ao quartel vindos da cerimónia religiosa e das romagens, o cortejo dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde deu lugar à cerimónia da bênção das novas viaturas ao serviço, que contou com a presença do vigário Américo Aguiar, da diocese do Porto.
Não sem antes haver lugar a uma pose dos três bombeiros galardoasos pela Liga dos Bombeiros Portugueses com o Crachá de Ouro, precisamente Adriano Pinto, Serafim Barros e o próprio comandante, Carlos Teixeira.

Foi este, aliás que proferiu as primeiras palavras da cerimónia, agradecendo aos padrinhos das novas viaturas, e mostrando-se orgulhosos de ser o comandante desta corporação de «homens sempre prontos para tudo».

Carlos Teixeira explicou também as circunstâncias em que se benziam as três novas viaturas, sendo uma nova ao serviço do INEM, um investimento, portanto, da administração central, outra nova, resultante do peditório em Ermesinde e Alfena e, que por isso mesmo, ostentava nela escrito esse agradecimento. Quanto à terceira é o resultado de uma história triste com um final feliz. De facto tratava-se de uma viatura acidentada ao serviço do INEM, que este acabou por considerar não ter interesse em recuperar. Com a autorização da entidade foi a mesma entregue aos Bombeiros Voluntários de Ermesinde que a foram recuperando nas suas oficinas, conseguindo aqui e ali os apoios necessários para as peças que lhe faltavam. Resultado: uma viatura praticamente nova a custo pouco mais que zero. E dada a sua função de ambulância de transporte, pintada de vermelho, conforme a reente legislação aprovada.

Além de Carlos Teixeira usou também da palavra o presidente da Direcção da Associação Humanitária dos BVE, que começou por referir a missão de ajuda dos bombeiros, que não perguntam se uma pessoa é boa ou má, mas simplesmente, se precisar de ajuda, onde é que se encontra?, honrando o lema “Servir a Todos sem Olhar a Quem” ou “Vida por Vida”.

Foi aliás nesse sentido que Artur Carneiro propôs um minuto de silêncio em honra do bombeiro de Amarante falecido quando regressava de uma missão em Espanha.

O presidente referiu depois os 12 anos seguidos da sua gestão, fez um agradecimento especial ao comandante Carlos Teixeira, e destacou que este sempre defendeu, «mas sempre», reforçou, os interesses da instituição.

Terminou agradecendo a todos os bombeiros, gratificado e orgulhoso pela sua disponibilidade.
Também o P.e Américo Aguiar proferiu umas breves palavras, primeiro dando graças a Deus por, em 88 anos, a corporação nunca ter perdido um bombeiro em serviço, depois louvando os bombeiros que, «tal como as forças de segurança e os militares também dão a vida» pela comunidade.
Gracejou, finalmente sobre a cor vermelha obrigatória de uma das ambulâncias, revelando a sua preferência clubista.

Joaquim Santos foi o padrinho de uma das viaturas, a SEC, pela mão de Almerindo Carneiro, de outra, e nós todos, brincou-se, da viatura ao serviço do INEM.

Tudo parecia estar a correr pelo melhor, os bombeiros divertiram-se ainda com umas mangueiradas a refrescar o dia tórrido que estava, e todos se preparam para o almoço quando, ao princípio da tarde, um incêndio de proporções ameaçadoras e que se acercou perigosamente de várias casas de habitação, deflagrou em Baguim do Monte, ainda próximo da zona da Formiga.
Rapidamente chegado ao local, um helicóptero da Protecção Civil abastecia-se de água na piscina do Colégio de Ermesinde e tentava apagar as chamas e impedir que as faúlhas levadas pelo vento forte ateassem o incêndio noutros locais, como aliás ainda começou a verificar-se. Estiveram presentes mais de 60 homens das corporações de Ermesinde, com o comandante Carlos Teixeira à cabeça, Valongo, Gondomar, Areosa, Valbom e S. Pedro da Cova.

A forma como as coisas se passaram permitiu que Artur Carneiro e outros elementos da Direcção dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (como Tavares Queijo, por exemplo) pudessem acompanhar parte da actividade de combate às chamas. No fim, em vez do almoço, acabou por se fazer um lanche.
Carlos Teixeira considerou uma situação como esta, em que eucaliptos de copa alta ficam praticamente com as folhas por cima das casas como potencialmente «muito muito perigosa».

Publicado: A Voz de Ermesinde- Data: 30 de Junho de 2009

MORREU NA LINHA DO COMBOIO A CAMINHO DE VISITA DE ESTUDO

Estudante de 18 anos atravessara a via com mais colegas quando foi colhida por um Alfa
Alda Mariette perdeu a vida aos 18 anos, após ter sido colhida por um comboio, quando atravessava a linha, em Ermesinde, Valongo, ao princípio da tarde. Uma colega de escola ainda tentou puxá-la mas não evitou o acidente.

A estudante, do 11.º ano, ficou de encontrar-se com colegas para viajar de comboio até ao Porto, onde iriam participar numa visita de estudo ao Palácio da Bolsa, contaram, ao JN, alunos da mesma turma, que não continham as lágrimas ao recordar o acidente. Alda Mariette, que queria atravessar do lado de Ermesinde, onde fica o apeadeiro da Palmilheira, para o de Águas Santas, deixou passar um primeiro comboio. Começou logo a atravessar no passadiço, mas foi surpreendida por um Alfa Pendular que circulava em sentido contrário e que a projectou para o meio da via.

Alda Mariette, de Milheirós e aluna da Secundária de Águas Santas, estava com duas colegas e era quem ia à frente. Joana tentou agarrá-la, mas só conseguiu evitar que a outra amiga fosse apanhada. Sara, também de 18 anos, continuava a chorar uma hora depois do acidente, enquanto se afastava do apeadeiro. Ao JN, contou que a irmã Joana ainda "puxou" pela vítima e até "rebentou" a carteira. Na mão, amigos e colegas que ali ficaram após a tragédia, guardavam com carinho uma recordação de Alda Mariette: quatro pedras com sangue da vítima que retiraram da linha. "É a única lembrança que temos dela", explicou Sara que, tal como Iuri, Ricardo Lima, ambos da turma da vítima, e Diogo Balula, o "melhor amigo" dela, estavam em estado de choque. Aguns já estavam no Porto para a visita e voltaram para trás. Do prédio junto à linha, contaram ainda, algumas pessoas gritaram para tentar avisar as jovens.

Entretanto, quem ali esperava pelo comboio questionava-se sobre a mancha de sangue visível do lado de Águas Santas. No local, tinham estado o padrasto e o namorado da vítima. A mãe, Mariette Fonseca Lima, mal conseguia falar, quando contactada pelo JN. "Não me deixaram ir ao local", explicou. Em casa, muita gente para dar apoio. Muitos carros à porta.

O segundo comandante dos Bombeiros de Ermesinde, Emanuel Santos, explicou que chegaram ao apeadeiro poucos minutos após ser chamados, às 13,40 horas. No local, ouviram-se críticas ao serviço do 112 porque "ninguém atendeu" e tiveram de ligar aos bombeiros. Cerca de 10 minutos depois, chegou o INEM e a psicóloga e, em seguida, a PSP. A jovem ficou logo sem vida, mas o corpo intacto. Os traumatismos internos foram fatais. Criticada foi também a falta de sinalização e de
semáforos. Embora seja uma recta, os clientes do serviço de comboio insistem que não há segurança, sobretudo para os menores que ali passam.

Publicado: Jornal de Noticias - Data: 12 de Março de 2009

DESPISTE DE VEÍCULO NA A3 PROVOCOU DOIS MORTOS

Um acidente de viação ocorrido hoje de madrugada na A3, na zona de Covelas, concelho da Trofa, provocou duas vítimas mortais, disse à Lusa fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

Segundo a fonte, o acidente envolveu apenas uma viatura que se despistou, provocando a morte imediata dos dois ocupantes.

As vítimas são dois homens, de 44 e 46 anos.

No local estiveram os Bombeiros Voluntários de Ermesinde, com um total de 11 homens e cinco veículos.

Publicado: Público.pt - Data: 09 de Fevereiro de 2009

PARTEIROS DENTRO DO PRÓPRIO QUARTEL

Quase todos os elementos dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (Valongo) já tinham sido parteiros. Mas nunca nenhum nascimento tinha acontecido, como o de esta sexta-feira, no quartel da corporação.

Em menos de 15 minutos, a pequena Ariana nasceu nos braços do bombeiro Bruno Gonçalves, que juntamente com os colegas João Paulo Ferreira, Pedro Sousa e Emanuel Santos realizaram o parto. "Foi tudo muito rápido. Sandra Martins, de 32 anos, chegou ao quartel acompanhada pelo marido. Iam a caminho do Hospital de S. João, no Porto, mas, como a parturiente estava a sentir as contracções cada vez mais frequentes, preferiram parar e pedir ajuda", contou, ao JN, Bruno que tão cedo não esquecerá o dia em que completou 26 anos.

"A senhora, grávida do segundo filho, veio do carro até à ambulância a pé, com contracções de minuto a minuto. Percebemos que já não conseguíamos chegar ao hospital", explicou o subchefe João Paulo Ferreira, que valorizou "o excelente espírito de equipa, depois de um trabalho bem sucedido de triagem".

Enquanto os bombeiros incentivavam a mãe, residente em Alfena, a "fazer toda a força do mundo", do lado de fora, o pai "tentava espreitar pela janela", contou, a sorrir, o 2.º comandante Emanuel Santos.
Às 13.08 horas, ouviu-se o primeiro choro de Ariana. "É pequenina e muito bonita", descreveu o bombeiro Pedro Sousa, que se estreou ontem nas lides dos partos.

Depois de mãe e filha terem sido assistidas ainda dentro do quartel, foram transportadas para o Hospital de S. João. "Foi uma emoção muito forte e fico feliz por tudo ter corrido bem e nos terem dado os parabéns no hospital pelo nosso trabalho", acrescentou Bruno Gonçalves. Já o comandante Carlos Teixeira estava muito orgulhoso. "É um pessoal cinco estrelas, muito competente", disse, enquanto gracejou que, "de uma forma ou de outra, Bruno é já o padrinho da menina"

Publicado: Jornal de Noticias - Data: 30 de Janeiro de 2009

BOMBEIROS DE ERMESINDE CRIAM MAIS ESPAÇOS PARA A VERTENTE DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

No seguimento do êxito alcançado com a transformação das antigas oficinas em (duas) salas de formação, que como é sabido estão alugadas à ADICE, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (AHBVE) criou recentemente mais três espaços nas suas instalações com vista à vertente da formação profissional. O nosso jornal foi conhecê-los, tendo sido recebido pelo presidente da Direcção desta entidade humanitária, Artur Carneiro, com quem trocamos algumas palavras no sentido de ficarmos a conhecer um pouco melhor este novo espaço.

Como dissemos, face ao êxito verificado no aluguer das duas salas existentes situadas nas antigas oficinas (rendem à associação 800 euros mensais cada uma) e na ausência de respostas ao concurso público para a exploração do bar da associação a Direcção, em unanimidade, decidiu transformar o espaço do bar em três amplas salas de formação. «Uma associação como a nossa tem de rentabilizar todos os espaços que possui para angariar verbas.

Este tipo de associações tem de pensar desta forma, pois os donativos que têm são poucos para as despesas que têm», sublinhou o presidente.

E para levar avante este projecto a associação beneficiou não só da boa vontade de inúmeros amigos que ofereceram diversos tipos de materiais para a obra, mas sobretudo da dedicação extrema dos seus bombeiros que, com as próprias mãos, edificaram a obra.

«Os bombeiros desta casa são espectaculares. A Direcção está-lhes grata, a eles e ao director Mário Santos que ajudou muito na angariação de materiais para edificarmos esta obra».

Mesmo recorrendo à prata da casa para levar a cabo a obra e beneficiando da doação de muitos materiais de construção a associação ainda teve de gastar cerca de 10 mil euros nesta requalificação.
Dinheiro este que se espera agora vir a ser recuperado com o aluguer destas três salas, sendo que, para tal, a partir do início do próximo ano, estarão a funcionar neste espaço dois cursos ministrados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) – entidade esta a que a AHBVE se candidatou para receber nas suas instalações esta formação –, mais precisamente um de Operador de Armazenagem e outro de Educação e Formação de Adultos.

Pelo aluguer deste espaço o IEFP irá pagar à AHBVE – ao longo dos dois anos em que estes cursos serão ministrados neste local, conforme foi acordado entre ambas as partes – uma diária de 50 euros, o que perfaz um total de 3 400 euros por ano.

Para já apenas faltam os computadores para as salas estarem prontas a funcionar, questão esta que Artur Carneiro quer resolver em breve com a aquisição de 14 máquinas.
Como Artur Carneiro frisou, esta é uma prova de que a AHBVE não pára, e aproveitando a nossa presença deu ainda a boa nova de que em breve irá fazer mais uma tentativa para a aquisição de uma auto-escada orçada em cerca de 600 000 euros.

Nova tentativa que surge na sequência da resposta negativa do Estado em comparticipar este equipamento extremamente essencial para os bombeiros, isto porque a actual está já muito gasta, tem já mais de 30 anos, e o desenvolvimento das freguesias de Ermesinde e Alfena – área de actuação dos BVE tem sido enorme (tanto em termos de população como em termos de edifícios) tornando-se necessário a aquisição do citado equipamento.

Publicado: A Voz de Ermesinde - Data: 31 de Dezembro de 2008

ACIDENTE COM DOIS AUTOCARROS DE INFANTÁRIO DE ERMESINDE

Dois autocarros de um infantário de Ermesinde colidiram, esta manhã, na saída da A41 para a A3, na Maia. Segundo apurou o JN no local, entre as 105 crianças do Centro Social de Ermesinde há algumas com escoriações, mas só o motorista de um dos veículos foi encaminhado para o hospital.
As crianças, com idades entre os três e os cinco anos, foram transportadas pelos Bombeiros de Ermesinde e pelo INEM para o parque da Brigada de Trânsito (BT) da Maia, que fica a poucos metros do local do acidente. Há algumas crianças “com escoriações”, mas sem necessidade de tratamento hospitalar.
Enfermeiros, bombeiros e polícias procuram distrair as crianças, algo abaladas pelo embate, constatou o JN no local. Segundo uma auxiliar, que seguia no segundo autocarro, o acidente ocorreu quando um camião se atravessou à frente deste veículo. O motorista ter-se-á desviado e acabou por embater na traseira do primeiro autocarro.
A informação inicial do Centro Operacional de Doentes Urgentes (CODU) apontava para três feridos, um deles encarcerados. No entanto, de acordo com as últimas informações colhidas pelo JN, no local, apenas o motorista do segundo autocarro sofreu ferimentos que obrigam a tratamento hospitalar.
O acidente, ainda por explicar, ocorreu cerca das 9.10 horas desta terça-feira, numa recta, com três faixas de rodagem, junto à saída da A41, sentido Maia/Alfena, para a A3, sentido Braga-Porto.
O helicóptero do INEM já terá sido dispensado, por não ser necessário.

Publicado: Jornal de Noticias - Data: 08 de Julho de 2008

BOMBEIROS DE ERMESINDE COMEMORARAM 87 ANOS E INAUGURARAM MONUMENTO EM SUA HOMENAGEM

22 de Junho foi um dia histórico para os Bombeiros Voluntários de Ermesinde e para a própria cidade. Dia em que a corporação dos soldados da paz assinalou a passagem do seu 87º aniversário e viu finalmente um velho sonho seu tornar-se em realidade, o de voltar a erguer um monumento de homenagem ao bombeiro. A bonita escultura foi inaugurada com a presença de inúmeras figuras oriundas das mais altas e variadas instâncias do nosso concelho na presença de muitos ermesindenses que não quiseram também deixar de homenagear os nossos bombeiros.

1A festa arrancou bem cedo na solarenga manhã do passado domingo. As sirenes e a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde (BVE) não deixavam ninguém indiferente. Fardados a rigor e orgulhosos do seu estatuto, por assim dizer, o corpo de bombeiros da nossa cidade rumou à Igreja Paroquial, onde assistiu a uma missa celebrada em sua honra. Seguidamente, e como sempre acontece, rumaram aos cemitérios de Ermesinde e Águas Santas para prestar homenagem àqueles ue um dia vestiram com coragem e orgulho a farda de um soldado da paz. Na viagem até à vizinha freguesia de Águas Santas os BVE seguiram num cordão de viaturas, algumas delas já “aposentadas”, mas carregando consigo um passado recheado de histórias de coragem e humanismo, tendo a beleza destes velhos carros cativado muitos dos presentes, em especial os mais pequenos, que não disfarçavam um brilhozinho de encantamento nos olhos perante o desfile destas relíquias.
Após a rumagem aos cemitérios seguiu-se o momento mais esperado do dia, a inauguração do monumento, o qual foi criado pelo escultor Mendes da Rocha, erguido na rotunda do cruzamento entre as ruas José Joaquim Ribeiro Teles e Dr. Joaquim Maia Aguiar. O presidente da Câmara Municipal de Valongo, Fernando Melo, o presidente da Direcção dos BVE, Artur Carneiro, e o comandante da corporação, Carlos Teixeira, tiveram a honra de descerrar este bonito monumento perante o olhar atento dos presentes.

O DISCURSO AGRESTE DE ARTUR CARNEIRO
3Pequena de mais para tanta gente, a rotunda, e ruas circundantes, começou por ouvir um discurso de satisfação mas, ao mesmo tempo, com uma boa dose de agressividade por parte do presidente da Direcção dos BVE, Artur Carneiro. Ainda antes de entrar nas palavras mais duras, Carneiro fez um enorme e sentido elogio não só aos "seus" bombeiros como aos do restante país. «Se há sector em Portugal onde vemos a coragem física e psicológica em momentos mais difíceis, esse é o das corporações dos bombeiros. Eles são merecedores de todas as passadeiras vermelhas, porque no anonimato, na discrição e no sentido de doação são quem, nos vários cantos deste Concelho de Valongo, garantem a segurança da população e asseguram que a palavra solidariedade não seja em vão na língua portuguesa. Este monumento inaugurado hoje representa mais do que uma homenagem, ele representa o bombeiro de alma e mística, que demonstra o sentido e o fôlego a esse ímpar humanismo que da solidariedade faz vida, da coragem doação e da doação juramento e vida por vida. Ou seja, os bombeiros são a coragem, a doação e a vida por vida». Seguiram-se então os tais recados agrestes a algumas pessoas e/ou instituições da nossa cidade, começando por relembrar a polémica em redor da estátua do bombeiro situada junto à estação que há 11 anos dali desapareceu. «Mas hoje, fica aqui dada a resposta aos energúmenos que com tentativas que visavam desestabilizar a nossa associação, bem como a autarquia, pois este monumento representa bem a grande palavra de solidariedade e demonstra que o bombeiro é um ser humano com cabeça, tronco e membros, e demonstra ainda e bem, que o bombeiro salva».
Agradeceu e elogiou o trabalho do escultor Mendes da Rocha, mas deixou um agradecimento muito especial aos associados, aos beneméritos, aos cidadãos anónimos, aos bombeiros, e a todos os que têm colaborado com a Direcção por si presidida. Não esqueceu a pessoa de Fernando Melo neste discurso, começando por lembrar que há três anos este confiou na sua pessoa a execução deste monumento, prometendo desde logo a atribuição de um subsídio para a criação da obra, contudo, o tempo ia passando e o sonho perfilava-se cada vez mais distante e a descrença no presidente da autarquia ia aumentando. No entanto, e quando finalmente se viu a luz ao fundo do túnel Artur Carneiro foi peremptório em pedir desculpas a Fernando Melo pela tal descrença que de si se foi apoderando com o passar dos anos, não vendo o sonho tornar-se realidade. Aliás, para si a inauguração desta escultura neste ano até tem um significado especial pois está a decorrer o Ano Nacional do Voluntariado nos Bombeiros.

2E se agradeceu a alguns políticos a ajuda preciosa que tiveram na execução da obra, a outros lançou duras críticas, dizendo que é com desagrado que vê «alguns políticos do nosso concelho que, com a chegada das eleições autárquicas, se lembram destas instituições para as visitarem, apercebendo-se das suas carências, das suas dificuldades, e que após as eleições as abandonam, ou seja, passam a indiferentes, mas não podia
deixar passar este momento para lhes pedir que reflictam e não usem estas instituições que andam sempre a mendigar aquilo a que têm direito. Por favor não as humilhem... Saibam estar do lado delas, para as ouvirem, e acima de tudo dêem-lhes carinho». Ficou o recado. O presidente da autarquia também proferiu umas breves palavras neste acto simbólico, dizendo antes do mais que esta obra traduz a justa homenagem que a Câmara de Valongo faz aos Bombeiros de Ermesinde, que tanto têm feito pelo seu semelhante. «Estamos pois hoje aqui a cumprir um dever, a cumprir a tal promessa que fizemos a estes homens que lutam pela vida dos outros e que para isso arriscam muitas vezes a sua própria vida. Orgulhamo-nos dos bombeiros que temos. O nosso muito obrigado a eles», sublinhou o autarca.
Após esta cerimónia, a festa dos nossos bombeiros continuou no seu quartel, local onde decorreu um almoço de confraternização entre todos.

Publicado: Jornal A Voz de Ermesinde - Data: 30 de Junho de 2008

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE ERMESINDE COMEMORARAM 85º ANIVERSÁRIO

Com um programa preenchido, que decorreu desde a passada quarta-feira, dia 15, até ao domingo seguinte (18 de Junho), a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde levou a cabo as comemorações do seu 85º aniversário.
As comemorações que se iniciaram com um Quartel Aberto, em Alfena, prosseguiram no sábado, com um exercício de simulacro de acidente rodoviário na Ponte Nova de Alfena.
No domingo, às 08h00, houve uma Formatura Geral dos Bombeiros, seguida de cerimónia de Hasteamento das Bandeiras, donde a fotocorporação seguiu em romagem aos cemitérios de Ermesinde e Águas Santas.

Posteriormente os Voluntários de Ermesinde realizaram um desfile pelas ruas da Cidade, prolongando-se este até Alfena.
Após a celebração de uma missa na Igreja Paroquial de Ermesinde, e ainda da parte da manhã, teve lugar a cerimónia de inauguração de duas novas viaturas e a imposição de condecorações a elementos do corpo de bombeiros.
As comemorações tiveram o seu momento final com a realização de um almoço-convívio no final da manhã de domingo.

 

 

 

 

 

 

Publicado: Jornal A Voz de Ermesinde - Data: 30 de Junho de 2006

BOMBEIROS UNÂNIMES NA APROVAÇÃO DO SEU RELATÓRIO E CONTAS DE 2005

Ao contrário do que acontece nestas ocasiões, onde as questões e reparos técnicos são mais do que muitos, não foi preciso muito tempo para que o Relatório e Contas da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde fosse aprovado unanimemente pelos sócios da associação presentes na Assembleia Geral realizada no passado dia 16 de Fevereiro. Um sinal claro da concordância e satisfação pela gestão da equipa comandada por Artur Carneiro por parte do movimento associativo da associação. Esta assembleia ficou igualmente marcada pela tomada de posse dos novos Órgãos Sociais eleitos para o biénio 2006/08.
Foto RUI LAIGINHAO espírito de harmonia e concórdia que tem reinado na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde nos tempos que correm ficou bem expresso na última Assembleia Geral (AG) desta instituição.
Uma AG cujo ponto principal se referia à leitura, discussão e votação do Relatório e Contas relativo ao ano de 2005, o qual viria a ser rapidamente, e pacificamente, cumprido. Ainda antes da votação do documento, o presidente da direcção da associação, Artur Carneiro, informou os associados presentes de alguns dos factos mais relevantes do Exercício de 2005, começando por sublinhar que um dos grandes objectivos a que os Bombeiros Voluntários de Ermesinde (BVE) se propuseram a atingir no ano transacto foi cumprido. Objectivo esse que passou pela aceleração da amortização do empréstimo contraído junto da Caixa Económica Montepio Geral há algum tempo atrás. Assim, no Exercício de 2005 foi amortizado ao empréstimo a verba de 50.000,00 euros, fruto da liquidação por parte do GEPI, do protocolo de Trabalhos de Natureza Simples (TNS). De referir igualmente que em 2005 os BVE foram "presenteados" com dois imóveis, mais concretamente um situado na Rua Dr. Alberto Lemos, composto por quatro fracções autónomas de habitação, legado por Abel Moutinho, e um outro imóvel situado na freguesia de Paranhos, no Concelho do Porto, legado por José Silva Barbosa, e que é composto em comum e partes iguais com o Centro Social de Ermesinde de um prédio rústico. Menos positivo foi o facto de no ano passado ter havido um decréscimo de 164 associados, isto é, desistiram, por motivos diversos, 447 associados, contra os 283 que foram admitidos no ano passado. Após mais algumas breves explicações de ordem técnica dadas por Artur Carneiro, o presidente da Mesa da AG, Queijo Barbosa, depois de constatar que nenhum dos associados presentes quis fazer quaisquer tipo de reparo ao documento em questão, pôs o mesmo à votação, tendo o resultado cifrado-se numa aprovação por unanimidade.
A concordância do movimento associativo perante o documento foi de tal maneira inquestionável que o sócio Agostinho Gomes propôs posteriormente que o mesmo fosse aprovado com um voto de aclamação, proposta esta que viria igualmente a merecer a aprovação unânime dos associados, seguindo-se então uma salva de palmas ao desempenho de toda a equipa que apesar das dificuldades próprias dos tempos dificeis que correm actualmente tem sabido conduzir de uma forma exemplar os destinos dos BVE.

Publicado: Jornal A Voz de Ermesinde - Data: 28 de Fevereiro de 2006

 

bve.pt